Busca

 
 
x
Enquete
cima
Você usa o Arquitetura.com.br como:

Informativo do setor
Busca de Artigos, Colunas ou Agenda
Busca de Notícias
Ferramenta diária de trabalho
Busca de Produtos e Serviços
baixo

Resultado

x
artigos
07 de Março de 2009
Arquitetura Sustentável: Reciclagem de Resíduos da Construção Civil
Daniela Corcuera

Estudos sobre o tema apontam índices de 20% considerando apenas o entulho.

 

Os resíduos de construção civil são gerados por demolições, obras em processo de renovação, em razão do desperdício de materiais resultante da característica artesanal da construção. No Brasil, 98% das obras ainda utilizam métodos tradicionais. Estudos sobre o tema apontam índices de 20% considerando apenas o entulho. Os valores referem-se à porcentagem da massa de materiais colocada em canteiro.

 

A reciclagem de entulho entra como solução para os materiais que são inevitavelmente perdidos. Esta medida permite a reutilização de matérias-primas, diminuindo a demanda por mais matéria e o consumo energético, além de proteger o meio-ambiente de mais e mais dejetos que levariam até milhões de anos para serem decompostos pela natureza. Há a transformação para matéria-prima, que serve tanto para obras prediais como para públicas.

 

Há dois caminhos para transformar as perdas em lucro: um para a iniciativa privada e outro para as prefeituras.

 

Embora ainda não existam estatísticas de todo o país, na média, o entulho que sai dos canteiros de obra brasileiros é composto (CAMARGO, 1995) basicamente por:

64% de argamassa;

30% de componentes de vedação (tijolos e blocos);

6% de outros materiais (concreto, pedra, areia, metálicos e plásticos).

 

É possível triturar mais de 90% do entulho (argamassas e componentes de vedação), para ser utilizado como agregado, na produção de componentes de construção e argamassas.

 

Objetivos da Reciclagem

 

Pinto (1994 b), define os principais objetivos dos programas de reciclagem:

melhoria do meio-ambiente pela redução do número de áreas de deposição clandestina, conseqüentemente reduzindo os gastos da administração pública com gerenciamento de entulho;

aumento da vida útil de aterros pela disposição organizada dos resíduos, formando bancos para utilização futura;

aumento da vida útil das jazidas de matéria-prima, na medida em que são substituídos por materiais reciclados;

produção de materiais de construção reciclados com baixo custo e ótimo desempenho.

 

O Processo e o Maquinário da Reciclagem

 

Enquanto as usinas de reciclagem municipais utilizam máquinas de mineração, as obras prediais são atendidas por um equipamento móvel de pequeno porte. O moinho tritura entulho à base de argila, concreto e restos de argamassa, formando um agregado fino para argamassa de assentamento ou revestimento. Para o entulho "na rua", 1,2 toneladas correspondem a 1 m3. Já para o entulho britado, 1,6 toneladas correspondem a 1 m3.

 

O processo de reciclagem municipal envolve todo um planejamento, uma infra-estrutura administrativa, pequenos locais de apoio para organização e triagem do entulho e a estação de reciclagem propriamente dita.

 

Há dois métodos utilizados para esta ação: moedores e britadores. O processo de reciclagem por britadores passa basicamente pela seleção, limpeza, trituração e classificação granulométrica dos materiais, para posterior utilização específica.

 

Qualidades Físico-Químicas dos Agregados Reciclados

 

Alguns levantamentos de desempenho das argamassas com agregados reciclados foram realizados por várias empresas, entre elas a Testin-Tecnologia de Materiais, Betontec-Tecnologia e Engenharia, e Teste-Engenharia do Concreto. (CAMARGO, 1995). Eles basearam-se em análises de comparação entre a argamassa tradicional e outra proveniente de entulho, além de vários ensaios de desempenho.

 

Os principais resultados demonstraram que o produto feito de entulho chega a apresentar resistência praticamente três vezes superior à argamassa tradicional. O engenheiro civil André Natenzon (CAMARGO, 1995), diretor comercial da Anvi, explica que isso se deve à pozolana, em maiores concentrações, proveniente da moagem de blocos cerâmicos. Ele ainda comenta a excelente resistência desse material ao arrancamento e afirma que o seu módulo de elasticidade é maior do que o de argamassas tradicionais.

 

Os reciclados de entulho são agregados e componentes com características variáveis que devem ser conhecidas, para poder se determinar a sua aplicação mais adequada.

Algumas restrições (CORBIOLI, 1996) quanto ao uso de agregados reciclados:


argamassas à base de entulho são porosas, não devendo ser utilizadas como impermeabilizantes;

de modo geral, os produtos à base de entulho reciclado não devem ser utilizados onde haja exigências estruturais;

gesso e EPS - poliestireno expandido são os grandes inimigos da reciclagem: a massa com gesso perde a liga, com EPS perde resistência.

 

Fonte: ANAB Brasil


x
Newsleter
cima
Receba novidades, matérias e muito mais:

baixo

x