CAU/RJ inaugura novo espaço de atendimento

Profissionais agora dispõem de terminal com acesso a internet, SICCAU e catálogo de normas ABNT

Presidentes do CAU/BR e RJ, diretores e funcionários do CAU na inauguração do 16º andar

Presidentes do CAU/BR e RJ, diretores e funcionários do CAU na inauguração do 16º andar

Com o objetivo de oferecer mais conforto e funcionalidade aos profissionais e seus colaboradores, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro inaugurou nesta terça-feira (9) novo espaço no 16º andar da sede. A inauguração contou com a participação do presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro.

Desde 25 de maio o atendimento presencial aos arquitetos e urbanistas é realizado no 16º andar e não mais no 21º andar da sede. Os profissionais agora dispõem de um terminal com acesso a internet, SICCAU e catálogo de normas ABNT. O horário de atendimento segue o mesmo, das 9h às 17h, presencialmente ou pelos telefones 2524-8004 e 3916-3925.

“Aqui é o espaço onde o Conselho se realiza, no contato com os arquitetos e urbanistas e com a sociedade”, ressaltou o presidente Haroldo Pinheiro. As mudanças na sede fazem parte de uma série de melhorias, que buscam aperfeiçoar o atendimento aos cerca de 18 mil profissionais do Estado.

O presidente do CAU/RJ, Jerônimo de Moares, agradeceu à equipe que contribuiu para a construção do novo espaço e reforçou a importância de ter um quadro sólido de funcionários “capaz de levar o trabalho do Conselho adiante”.

Departamentos internos também foram realocados, com a transferência das gerências Técnica e de Fiscalização para o 16º andar. Assim, todas as atividades principais do Conselho passam a funcionar no mesmo espaço. Os demais setores Administrativo, Assessorias, Comunicação, Financeiro, Gabinete e Jurídico permaneceram no mesmo espaço, e a plenária Carlos Eduardo da Silva Costa voltou para sua localização original, no 21º andar.

Da esquerda para direita: vice-presidente do CAU/RJ, Luis Fernando Valverde; presidente do CAU/RJ, Jerônimo de Moraes e presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro

Da esquerda para direita: vice-presidente do CAU/RJ, Luis Fernando Valverde; presidente do CAU/RJ, Jerônimo de Moraes e presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro

PLENÁRIA
Após a inauguração do novo espaço, Conselheiros do CAU/RJ participaram da 6ª Reunião Plenária Ordinária. Em pauta, o novo plano de cargos e salários, a composição da comissão julgadora do 3º edital do Programa CAU/RJ de Patrocínio Cultural, julgamento de processos ética-disciplinares e informes diversos.

O presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro e a assessora especial da presidência do CAU/BR, Cristina Evelise Vieira Alexandre, participaram da plenária. Haroldo falou sobre o processo de criação do CAU e os desafios para a segunda gestão.

“Sabemos que houve dificuldades em alguns estados na migração do Conselho anterior. Conseguimos superar isso e acho que o fato de não termos submergido nessa tentativa de ‘apagão’ foi a primeira de várias vitórias. Hoje, 3 anos e meio depois, vemos o Conselho presente em todos os estados do país. Me emociona muito quando vejo o CAU materializado em cada estado. Me parece que a responsabilidade da primeira gestão foi cumprida com largueza, cabe agora à segunda gestão consolidar esse processo e aperfeiçoar e corrigir eventuais dificuldades”.

Desde maio, os integrantes do Colégio de Entidades de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (Ceau-RJ) participam das reuniões plenárias. O objetivo é estreitar a agenda das entidades de Arquitetura e Urbanismo com o Conselho.

“O Ceau tem como meta a discussão de uma pauta comum entre todas as entidades. Uma delas é a organização do 4º Encontro CAU/RJ com a Sociedade, que deverá mostrar a importância do projeto arquitetônico”, explicou o coordenador do Ceau-RJ, Carlos Eduardo Nunes Ferreira.

RESOLUÇÃO Nº 51
Ao fim da plenária, Haroldo Pinheiro também falou sobre a importância da Resolução 51, que estabelece as atribuições privativas dos arquitetos e urbanistas, e destacou que ela segue vigente. “O que tem gerado mais ações na Justiça tem sido justamente a questão do projeto arquitetônico, que é o ponto que mais caro e óbvio pra nós. Só o arquiteto e urbanista tem a formação para fazer projeto de arquitetura e urbanismo. Sabíamos que a Resolução 51 veio para enfrentar 80 anos de discussão”, afirmou.

O presidente do CAU/BR também falou sobre o encontro com os CAU/UFs promovido pela Comissão de Exercício Profissional, e outros projetos desenvolvidos pelo CAU/BR, como uma ampla pesquisa de opinião para identificar a imagem do arquiteto e urbanista no Brasil. Ao final, Haroldo Pinheiro respondeu a perguntas dos conselheiros do CAU/RJ.

Fonte: CAU/RJ

Entre em contato

Não estamos disponíveis no momento. Mas você pode nos enviar um e-mail e nós reponderemos, o mais cedo possível.

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?