Curtas da Construção

construction1Miami paulista – Veja só. De cada dez ricos brasileiros que compram imóveis em Miami, cinco são paulistas, dois são mineiros, um é carioca, um é nordestino e o décimo ou é de Brasília ou é do Sul. São dados da consultoria imobiliária americana Faccin Investments, cujo foco são os ricos do Patropi. E mais… Em 2014, acredite, esses brasileiros responderam por 11% das compras de imóveis no Sul da Flórida, que inclui Miami, Tampa Bay e Orlando. O gasto médio por compra foi de US$ 495 mil, acima da média geral, de US$ 444 mil. (O Globo, 03/07/2015)

Mercado espera nova oferta por BR Properties – A BR Properties deixou claro, ontem, que tem interesse na venda direta de ativos, com distribuição de resultados aos acionistas, mas o mercado não descarta que uma nova oferta de aquisição de ações (OPA) da companhia seja apresentada, futuramente, pelo BTG Pactual, maior acionista da empresa de propriedades comerciais. O fundo Bridge desistiu da realização da OPA da companhia. (Valor, 03/07/2015). Leia mais no Valor Econômico

Miami corteja chineses – Compradores endinheirados do Brasil, Venezuela e Argentina deram impulso a uma febre imobiliária em Miami nos últimos anos, fazendo os preços dos apartamentos de luxo explodirem. Agora, incorporadores e agentes imobiliários de Miami estão de olho nos compradores de uma parte mais distante do mundo: a China. (Valor, 03/07/2015). Leia mais no Valor Econômico

Sabesp e governo de SP assinam financiamento de R$ 48,3 mi com Finep – Executivos da Sabesp e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), assinam nesta sexta-feira, 3, um contrato com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, para quatro novos projetos de água de reúso e tratamento de esgoto. Alckmin e o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, estão no Palácio dos Bandeirantes para a assinatura do contrato de financiamento. As quatro iniciativas da Sabesp receberão um investimento total de R$ 60,3 milhões, sendo R$ 48,3 milhões financiados pela agência federal e R$ 12 milhões em recursos próprios da Sabesp. Os projetos terão prazo de 30 meses de execução e avaliação de resultados. Segundo a Sabesp, as iniciativas receberam o grau máximo de inovação da Finep, o que garante taxas de juros “vantajosas”. Os quatro projetos envolvem aumento da produção da água de reúso para a Grande São Paulo, uso da casca de coco para eliminar mau cheiro do esgoto, tocha de plasma para transformar o lodo do esgoto em asfalto e uso da luz solar para secar o lodo do esgoto. Todos, segundo a Sabesp, são inéditos no Brasil. Os investimentos são anunciados dias depois de a Sabesp ter informado que cortará investimento (capex) destinado ao esgoto para focar em água, depois de a agência reguladora ter concedido um aumento tarifário de 15,2% para a concessionária, menos que os 22% pedidos pela Sabesp para manter sua capacidade de combate à crise hídrica. (UOL, 03/07/2015)

Fonte: CTE – Centro de Tecnologia de Edificações

Entre em contato

Não estamos disponíveis no momento. Mas você pode nos enviar um e-mail e nós reponderemos, o mais cedo possível.

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?