Rio de Janeiro na reta final para sediar congresso da UIA

A cidade vencedora será anunciada durante Assembleia Geral da UIA em Durban

aod

O Rio de Janeiro entrou na fase final de candidatura para sediar o XXVII Congresso Mundial da União Internacional de Arquitetos (UIA), a ser realizado em 2020. A cidade vencedora será divulgada na próxima semana em Durban, na África do Sul. O anúncio acontece durante a Assembleia Geral da UIA, promovida em paralelo ao XXV Congresso Mundial da entidade entre os dias 3 e 7 de agosto. A candidatura foi proposta pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) com o apoio, parceria e compromisso do CAU/BR.

Com o tema “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21”, o Rio disputa com Paris e Melbourne. Caso a capital fluminense vença a competição, o congresso voltará a ser sediado na América Latina após 42 anos. O último evento no continente foi realizado no México em 1978. “As três Américas estão unidas em torno do Brasil. Além disso, trata-se de um país emergente, com uma diversidade espacial correlacionável com o processo de urbanização pelo qual passou ou passa o resto do mundo”, diz o presidente do IAB, Sérgio Magalhães.

Para Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR, a realização do evento da UIA no Brasil “será uma histórica oportunidade, pois em 2020 estaremos comemorando no Rio o 10º aniversário da Lei 12.378/2010, que criou o CAU/BR e os CAU/UF; o centenário do IAB, a mais antiga instituição dos arquitetos brasileiros; e o 60º aniversário da fundação de Brasília, Patrimônio da Humanidade, com a presença de arquitetos de todo o mundo”. A UIA, lembra ele, “sempre esteve ao lado do IAB e dos arquitetos brasileiros na luta pela criação do CAU”. Destaca ainda que o Congresso possibilitará ao Brasil apresentar ao mundo os novos rumos de nossa arquitetura “e a defesa e os ganhos da categoria na defesa da qualificação de nossos espaços urbanos”.

A delegação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, além de seu presidente, também é formada pelo o conselheiro federal por Santa Catarina e candidato a uma vaga no Conselho da União Internacional dos Arquitetos, Roberto Simon, e o secretário-geral do IAB, Jerônimo de Moraes Neto.

Para o conselheiro Roberto Simon, este é o momento de as entidades ligadas à Arquitetura e Urbanismo mostrarem que estão unidas. “União é o paradigma dos novos tempos para o nosso Conselho e para a Arquitetura brasileira. Não tenho dúvidas de que teremos mais força se caminharmos juntos, garantindo mais espaço da arquitetura na sociedade e da sociedade na arquitetura. A campanha de candidatura do Rio de Janeiro mostrou esse diálogo afinado”, disse. Simon lembrou ainda a importância estratégica e geográfica de o Rio de Janeiro receber o maior congresso do mundo no campo da Arquitetura. “Trazer o diálogo para o Brasil reitera a importância do país no debate sobre as questões urbanas, seja pelo adensamento populacional, seja pela posição estratégica e protagonista ocupada pelo Brasil no cenário internacional”.

Veja a integra da carta de apresentação da candidatura, assinada por Sérgio Magalhães e Jerônimo Moraes, e mais informações sobre a proposta feita à UIA.

ENTIDADES APOIAM CANDIDATURA – O Conselho da União Africana de Arquitetos (UAA) também definiu apoio à candidatura brasileira. Para o arquiteto e presidente da União Africana de Arquitetos, Tokunbo Omisore, “a candidatura brasileira vai criar oportunidades para todos, especialmente na erradicação ou redução da pobreza nos países em desenvolvimento. O Brasil, como nação economicamente emergente, representa um modelo para outros países, como os da África”, opinou.

O presidente do Conselho Internacional dos Arquitetos de Língua Portuguesa – CIALP, João Belo Rodeia, acredita que grande parte dos “desafios contemporâneos colocados à arquitetura e à profissão do arquiteto estão plenamente espelhados no Brasil, designadamente nos quadros da cidade, da habitação para todos, da qualidade do ambiente construído e da respectiva sustentabilidade”. A instituição declarou apoio unânime à candidatura brasileira.

O presidente do IAB-RJ, Pedro da Luz Moreira, esteve recentemente em eventos no Panamá e em Angola para defender a candidatura e convidar entidades a aderir à campanha. Ele acredita que a Rio 2020 definirá um novo valor para os arquitetos e para a cidade.”A nossa intenção de sediar o Congresso Mundial da UIA é promover a reinserção da profissão no meio social. Os eventos preparatórios do congresso podem contribuir significativamente para que os arquitetos se insiram de forma mais contundente no dia a dia das cidades”, explicou Pedro da Luz.

Igualmente apoiam a iniciativa a Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), a Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (ABAP), a Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA) e a Federação Panamericana de Arquitetos.

NOVO FOCO DE DEBATES – A experiência de receber o Congresso no Rio de Janeiro pode contribuir no debate sobre as atuais demandas das cidades, como o esvaziamento dos centros industriais e históricos e projetos de revitalização portuária. É o que acredita a arquiteta Nadia Somek, presidente do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo.

“O Brasil precisa trazer o foco para as questões da arquitetura das Américas. Estamos prontos para esse debate. As especificidades da Ásia já foram discutidas, assim como as da Europa. Agora, as demandas da África estão em foco. Chegou a vez das Américas conduzirem o debate. Nessa Copa do Mundo, a gente mostrou como o povo brasileiro é acolhedor. Isso foi importante. No caso da arquitetura, esse acolhimento vai acontecer no nível das ideias”, finaliza.

Confira entrevista completa de Nadia Somek ao IAB

OUTROS APOIOS – A candidatura do Rio 2020 tem ainda os apoios do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, do governador do Estado do Rio, Luiz Fernando Pezão, da EMBRATUR, do Rio Convention & Visitors Bureau, e de personalidades importantes da arquitetura e do urbanismo, como o ex-prefeito de Curitiba e ex-presidente da UIA, Jaime Lerner.

“Aqui, cada espaço é ou uma celebração da natureza ou uma celebração da diversidade. Todos os desafios das cidades do mundo estão aqui. Além de tudo, o Rio representa uma fase importante da arquitetura moderna. A cidade é a bíblia da arquitetura moderna brasileira. Como ex-presidente da UIA, ficaria imensamente feliz em poder oferecer, aos arquitetos do mundo inteiro, um palco extraordinário como esse para nosso maior congresso”, defendeu.

Veja aqui o vídeo do depoimento de Jaime Lerner em “O Globo”.

O músico Roberto Menescal gravou um vídeo produzido exclusivamente para a campanha do Rio. Segundo ele, todo mundo sabe que a Bossa Nova, genuinamente carioca, teve origem no Samba e foi influenciada pelo Jazz, porém a arquitetura também contribuiu para tornar o movimento um dos mais influentes da música popular brasileira.

“Bossa Nova só poderia ter surgido no Rio de Janeiro. Nossas letras e poesias nasceram e foram influenciadas por essas coisas da natureza. Começamos a criar uma linguagem nossa. Uma música mais parecida com a cara do jovem brasileiro, principalmente do jovem universitário. Os primeiros grandes shows aconteceram na faculdade de arquitetura, na Avenida Pasteur. Quando o clima estava bom, a gente ia à praia, que é o espaço mais democrático que existe”, afirma Menescal no vídeo.

Também o escritor Marcus Fastuni deu seu depoimento em defesa da candidatura carioca. Coordenador da Agência Redes para Juventude, o escritor define o Rio de Janeiro como uma cidade de contradições, onde a periferia e a elite se misturam num constante processo de fundição. Faustini diz que a capital fluminense apresenta experiências importantes para a produção de categorias necessárias para o mundo, seja através de seus atores sociais ou da produção de conhecimento.

Os vídeos estão disponíveis no site www.uia2020rio.org e no canal do IAB no Youtube.

UIA – O Congresso Mundial da UIA é maior e mais importante fórum de arquitetura, que reúne milhares de participantes de todo o mundo. Cada evento foca um tema pertinente, que é desenvolvido por personalidades da arquitetura internacional. Debates, apresentações, tours e festivais fazem do congresso o melhor local para o encontro e intercâmbio de conhecimento entre profissionais e estudantes de arquitetura. O XXVI Congresso será realizado em Seul, na Coréia, em 2017.

A União Internacional dos Arquitetos, organização não governamental, é a federação mundial das organizações nacionais dos arquitetos. Criada em Lausanne, na Suiça, em 1948, hoje a UIA reúne entidades de 124 países e mais de um milhão e trezentos mil arquitetos do mundo. Clique aqui para visitar o site da entidade: http://www.uia.archi/

Fonte: CAU

0 Comentários

Envie uma Resposta

Entre em contato

Não estamos disponíveis no momento. Mas você pode nos enviar um e-mail e nós reponderemos, o mais cedo possível.

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?